Aprenda Como Importar Alimentos de Forma Segura

A variedade, exoticidade e sabor diferenciado dos alimentos importados são as características que os fazem ser tão procurados por aqui.

Afim de acompanhar essa crescente demanda. Muitos estabelecimentos nacionais têm trazido esses produtos e estão disponibilizando em suas prateleiras.

Se você também quer começar a investir no setor,  saiba que importar alimentos exige mais do que ter uma lista de bons fornecedores e dominar as etapas de compra em si.

Também é necessário conhecer todos os procedimentos burocráticos exigidos para disponibilizar esses produtos no Brasil com mais segurança e evitar problemas.

Saiba Como Importar Alimentos

Fique por dentro das exigências da Anvisa ao importar alimentos

Importar alimentos é um procedimento sujeito à aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa.

Esse órgão é responsável pelo controle sanitário de produtos e serviços, fiscalizando todos os processos de fabricação, bem como insumos e tecnologias envolvidas, e os ambientes em que são disponibilizados.

Para exercer o controle de importação dos alimentos que entram no Brasil, a Anvisa também está localizada em portos, aeroportos, fronteiras e recintos alfandegados instalados em zonas primárias e secundárias.

Além dos alimentos, estão também sujeitos ao controle sanitário: medicamentos, cosméticos, perfumes, produtos de higiene, saneantes, itens médicos ou de diagnóstico in vitro.

Cada uma dessas mercadorias requer procedimentos específicos, de modo que sua entrada seja liberada no território brasileiro.

Para importar alimentos, portanto, é necessário seguir as exigências determinadas pela Anvisa, que objetivam principalmente evitar riscos de contaminação e outros danos à saúde pública.

Além da Anvisa, dependendo da sua categoria alimentícia, o produto poderá ser fiscalizado pela MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Você saberá a qual deles essa responsabilidade será indicada durante o tratamento administrativo pra liberar a importação.

Como funciona o processo para importação de alimentos

Ao contrário dos bens de consumo duráveis. Ao importar alimentos, seja em forma de matéria prima, produto semi-elaborado ou acabado, deve ser registrada.

Pra isso, você utilizará o Sistema Integrado de Comércio Exterior – SISCOMEX, ferramenta informatizada que integra todas as atividades relacionadas às transações internacionais.

Ao obter um cadastro no sistema, você deve registrar o produto que deseja importar na categoria Licenciamento de Importação (LI).

Assim, a mercadoria será submetida à fiscalização pela autoridade responsável (Anvisa e/ou MAPA). Que determinará a liberação ou proibição de seu desembaraço aduaneiro.

Como importar alimentos exige uma série de procedimentos, é recomendada a contratação de um despachante aduaneiro.

Principalmente se você estiver pensando em importar grandes quantidades.

Cuidados ao importar alimentos para revender

Além dos cuidados burocráticos, é fundamental ficar atento a outros procedimentos quando for importar alimentos. Principalmente se forem destinados à revenda.

Como o consumo desses produtos pode resultar em graves consequências à saúde de seus clientes.

Somente invista no negócio se realmente tiver uma estrutura adequada que proporcione segurança e higiene.

Identifique a procedência dos produtos e somente negocie com fornecedores com boa reputação.

Quando a mercadoria chegar, verifique a data de validade e coloque rótulos traduzidos nas embalagens para orientar os consumidores.

Devido ao tempo de viagem e ao alto risco de contaminação, evite importar alimentos como peixes, suco de maçã, cogumelos processados e alho, disponibilizados comumente por fornecedores chineses.

Como as mercadorias deverão percorrer um logo caminho até chegar aqui, o mais indicado é optar pelas opções industrializadas.

Durante a viagem. As embalagens dos produtos podem ser amassadas, perfuradas ou sofrerem outros danos e não devem ser colocadas à venda.

Nesse estado, elas podem liberar toxinas nos alimentos ou afetar a sua conservação.

Gostou do artigo? Se quiser saber mais sobre importação, assine a nossa newsletter. E aprenda mais sobre o assunto na Academia do Importador.

Todos os dias, temos um post novo para você aprender a comprar qualquer tipo de produto diretamente do mercado internacional.

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *