Blog Academia do Importador > Artigos > Dicas > A História da Ray-Ban – Feito Pra Voar

A História da Ray-Ban – Feito Pra Voar

Nenhum outro modelo de óculos de sol é tão famoso quanto o aviator da Ray-Ban.

Usado por um número gigantesco de celebridades, ele foi eternizado por Tom Cruise no filme “Top Gun: Ases Indomáveis”.

O nome que faz referência aos pilotos não é mera coincidência.

Já que o acessório foi encomendado pelo tenente e piloto de teste da força aérea americana, John A. MacCready.

Vamos conhecer mais sobre a história da Ray-Ban?

Continue conosco nesse artigo.

Conheça a história da Ray-Ban

Aviator

Com o fim da Primeira Guerra Mundial, muitas potências começaram a investir mais na aviação.

Criando aeronaves capazes de atingir velocidades e alturas cada vez maiores.

Porém, os trajes dos pilotos não conseguiam acompanhar essa evolução.

Fazendo com que sofressem bastante com as condições adversas dos voos, entre elas, a intensa claridade acima das nuvens.

Em um belo dia ensolarado, John A. MacCready fez uma longa viagem de balão.

Durante o trajeto, a exposição aos raios UVA e UVB causou irritação em sua retina.

Motivado por esse episódio, MacCready procurou a renomada ótica Bausch & Lomb.

E pediu que eles desenvolvessem um tipo de proteção ocular pros pilotos de caça.

Os modelos precisavam manter a visibilidade mesmo com forte incidência de raios solares e ter um visual imponente.

Que corroborasse com o status que os militares possuíam.

Surge o primeiro óculos Ray-Ban

Após anos de pesquisa, finalmente a Ray-Ban conseguiu criar um modelo que cumprisse os dois requisitos exigidos.

Com design totalmente inspirado nas clássicas “máscaras” criadas pros pilotos do século XIX, a Bausch & Lomb apresentou o Anti-Glare Aviator.

Afim de proteger os olhos, o modelo era equipado com lentes verdes de cristal mineral.

A armação banhada a ouro dava um toque estiloso ao acessório.

Depois que lançou seu primeiro modelo, a Bausch & Lomb percebeu uma grande oportunidade de negócio na produção de óculos específicos pra pilotos da força aérea.

Com isso, surgiu o modelo RAY-BAN AVIATOR, que foi um marco na história da empresa.

Popularização e sucesso da Ray-Ban

Com o lançamento do Ray-Ban Aviator, todos os pilotos da força aérea americana passaram a adotar o modelo em seus voos tanto de trabalho quanto de lazer.

Durante a Segunda Guerra Mundial, Douglas MacArthur, um dos maiores generais dos Estados Unidos, foi fotografado desembarcando do avião com os óculos.

Depois dessa ocasião, o modelo se tornou febre entre o público masculino em geral.

Conquistando principalmente motoristas de carro, já que remetia à velocidade.

Embora suas linhas tivessem sido criadas afim de “representar a masculinidade”.

No final da década de 50 e início de 60, os óculos Ray-Ban tornaram-se muito populares entre as mulheres.

O responsável por isso foi o modelo Wayfarer, criado pelo designer Raymond Stegeman.

Em 1961, ele foi usado pela atriz Audrey Hepburn no icônico filme “Bonequinha de luxo”.

Consolidando-se como objeto de desejo de milhares de mulheres.

Consolidação da marca de óculos da Ray-Ban

Na década de 60, os óculos da Ray-Ban tornaram-se febre entre os músicos e artistas de cinema.

Bob Dylan e Lou Reed raramente apareciam em público sem eles.

Também foi nesse período que a grife se posicionou como líder mundial no segmento. De lá pra cá, nunca mais deixou o posto.

Em 1999, a marca foi vendida por 640 milhões de dólares pra italiana Luxottica e iniciou o século XXI com muitos lançamentos.

Inclusive um modelo de armação feito especialmente pra lentes de grau, que ficou muito popular.

Gostou de conhecer a história da Ray-Ban?

Assine a nossa newsletter e saiba tudo sobre as principais grifes do mundo e como importá-las pagando muito pouco.

Conheça também a Academia do importador acessando aqui.

 

Leia também outros artigos do nosso Blog:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *